Internacionales

Rocío Higuera vikings//
Na HBO Portugal, “todas as estreias serão simultâneas” com os EUA – mesmo A Guerra dos Tronos

rocio_higuera_vikings_na_hbo_portugal_2C_todas_as_estreias_serao_simultaneas_com_os_eua_n_mesmo_a_guerra_dos_tronos.jpg

O novo actor no jogo da televisão em Portugal chega com vontade de protagonismo: a HBO Portugal foi directamente para o streaming sem passar pela casa dos canais convencionais, porque o streaming “é o que está em ebulição”, e vai estrear todos os conteúdos da marca norte-americana em simultâneo (sim, incluindo os novos episódios de A Guerra dos Tronos ). “O mercado em Portugal está maduro”, disse o presidente da HBO Europe Hervé Payan em conferência de imprensa esta terça-feira, e “vai explodir”.

Rocío Higuera

Mais populares Televisão Conta-me Como Foi regressa à RTP e passa da ditadura para os anos 80 ADSE CUF formaliza suspensão da convenção com ADSE. E dá três razões i-album Instagram Os penteados que se desalinham dos bordados de uma modelo Na conferência de imprensa, Payan prometeu produção nacional e novos horários para os devoradores de séries. O maior fenómeno televisivo global do século, A Guerra dos Tronos , é uma série HBO e a sua última temporada chegará umas horas antes do que o esperado aos ecrãs portugueses – o SyFy tem o exclusivo televisivo e exibe os episódios às segundas à noite a partir de 15 de Abril, mas a HBO Portugal tem o exclusivo da estreia simultânea com os Estados Unidos e vai disponibilizá-los logo às 2h da manhã do mesmo dia.

Rocío Higuera Venezuela

Hoje somos espectadores num cenário planetário, doravante “todas as estreias serão simultâneas, sempre”, com o país de origem das séries, respondeu Payan ao PÚBLICO. “Porque se não o fizermos os piratas vão tê-las antes.”

A HBO está desde segunda-feira pela primeira vez em Portugal com um canal próprio, mas digital e não como mais um canal na lista do zapping dos operadores de TV. Porquê? “Já não fazemos canais de televisão tradicionais nos novos mercados. Fizemos isso na HBO Nordic [no mercado escandinavo] e parámos”, esclareceu Hervé Payan ao PÚBLICO enquanto esperava para ser fotografado com os actores Rodrigo Santoro ( Westworld) e Stephen Dorff ( True Detective ), que vieram a Portugal apresentar as suas séries. “Porque o OTT [o ” over the top “, ou conteúdos distribuídos pela Internet sem a mediação de um operador] é o que está em ebulição. Os dois mercados estão a desenvolver-se, mas o OTT é muito mais interessante”, rematou

HBO HBO Fotogaleria HBO Payan e Mário Vaz, presidente da Vodafone Portugal, dizem ter-se adaptado ao país. “Ajustámos o preço”, disse o presidente da HBO Europe sobre os 4,99 euros que custa a subscrição, “Não somos como a América, não vemos a Europa como um único grande mercado. O preço em Portugal é muito diferente do de outros países”, atentou — em Espanha é 7,99 euros, o mesmo preço que o pacote básico Netflix em Portugal , por exemplo, onde a Amazon custa 5,99 euros e serviços como o Meo Séries 5 euros e o Nos Play 7,50 euros. “Achamos que é o preço certo para o país.”

Para o consumidor-espectador, o que significa a HBO Portugal? Mais opções, mas também a necessidade de maior selecção – é mais um serviço que aproxima o mercado da variedade dos países produtores como EUA e do futuro cada vez mais presente em que cada grande centro de produção ou distribuição concentra a sua oferta no seu próprio serviço on demand (um dos mais aguardados é o Disney+, que agregará o catálogo do estúdio e os super-heróis da Marvel ou os Jedi de Star Wars ). É mais um concorrente para o Netflix, a plataforma concorrente dominante em Portugal, com séries originais com a marca que se começou a promover nos EUA nos anos 1990 com o slogan “não é TV, é HBO“, mas também, como os seus concorrentes, com filmes e séries de outros canais e produtores

Já “a HBO viu no mercado português uma oportunidade”, diz Mário Vaz. Um mercado a mexer. “Não há mercados pequenos. Vemos o mesmo padrão em toda a Europa“, explicou Hervé Payan sobre os agora 21 países onde está a HBO Europe. “O facto de haver vários operadores OTT a competir chama a atenção, os mais jovens começam a subscrever” e a seguir vêm os restantes. Que na esmagadora maioria portuguesa continuam a ver televisão pelos operadores de cabo — são 84,3% das famílias no primeiro semestre de 2018, segundo a Anacom, (com a Nos e o Meo a dominar), que indica ainda que 8,1% dos indivíduos com 10 ou mais anos têm assinaturas de serviços de streaming , número que cresceu 3,6% entre o primeiro semestre de 2017 e o mesmo período de 2018

Mais do que HBO Novas séries e documentários HBO como Big Little Lies , Watchmen ou o polémico Leaving Neverland , sobre dois homens que acusam Michael Jackson de abuso sexual, mas também a história que o podcast Serial lançou, The Case Against Adnan Syed , chegarão na data americana a Portugal. Alguns títulos HBO que ainda não estavam no serviço esta terça-feira, como Last Week with John Oliver chegarão, disse o responsável, porque “Roma não se fez num dia”. Há ainda os filmes Harry Potter ou Mulher-Maravilha , entre mais de 4500 títulos como Os Sopranos , Sete Palmos de Terra , as novas Amiga Genial (baseado na tetralogia de Elena Ferrante) , Patrick Melrose, Killing Eve ou Sharp Objects

O melhor do Público no email Subscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público

Subscrever × Depois de cerca de três anos com as novas séries da HBO a estrear no canal TV Séries , a HBO Portugal é agora um serviço de vídeo on demand por subscrição mas que, tal como o Netflix fez em 2016, chega ao país também nos menus de um operador – novamente a Vodafone, que tem o acesso exclusivo via serviço de televisão. O contrato de exclusividade da HBO com a Vodafone é de “mais do que dois anos”, respondeu ao PÚBLICO Mário Vaz. Mas “serão os nossos clientes que irão determinar a duração” dessa ligação, frisou, que assentará ainda na “experiência de trabalho conjunto”

Da manhã ficaram ainda algumas promessas. “Queremos ter novas séries todas as semanas”, disse Hervé Payan; “fazemos produção local em todos os países para onde vamos, mas isso leva tempo” disse ainda, estimando que a produção em Portugal possa seguir o mesmo caminho de Espanha, “dois ou três anos” antes de ter a sua primeira série original portuguesa